Facebook Pixel

Idéias, o blog de Marketing Digital da Tribeca

Fake Celebrities, como ganhar seguidores e fazer recebidos que não tem no Brasil

Uma colega Youtuber hoje cedo compartilhou um texto/manifesto em um grupo de uma grande marca que fazemos parte no Whatsapp com a seguinte mensagem: "Gente, provavelmente algumas pessoas não vão gostar dessa mensagem, mas eu ando muito incomodada com pessoas fakes no instagram e gostaria de compartilhar com vocês. (...). Do que vale um like, se nao for de alguém que achou foda o que vc falou? Melhor 2000 likes fakes ou 1 de verdade? Eu sempre fui do 1 de verdade.

Vamos repensar, o pq estamos fazendo isso? Vamos pensar que marcas podem ver os números e ficarem impressionadas e ai um perfil com números fakes pode estar pegando o lugar de verdadeiros? (...)". Resolvi escrever um artigo e compartilhar com vocês aqui no LinkedIn, afinal, tem muitos profissionais do mercado contratando perfis FAKES para suas campanhas.


Ter números é bem fácil, existem diversos sites onde podemos comprar seguidores “reais” e “brasileiros”. Seguidores reais ou fakes são a mesma coisa. Estão lá porque foram colocados sem nem entender o assunto que o perfil fala. Comprar seguidores REAIS e BRASILEIROS é só mais um jeito de tentar ENGANAR as marcas e empresas que batalham para ter seus produtos conhecidos e recomendados por pessoas REAIS que utilizam e compartilham porque se identificam com eles.


No GramLikes - gramlikes.com.br por exemplo é possível virar uma FAKE CELEBRITY por apenas R$ 299,90. Com isso seu perfil no Instagram já terá 10k seguidores. O primeiro passo para a fama.


Em seguida, no mesmo site você paga mais R$ 299,90 para ter 300 curtidas BRASILEIRAS em cada foto que publicar, automaticamente, eu disse CURTIDAS BRASILEIRAS de pessoas REAIS… Com isso as marcas acreditarão que seu perfil é REAL e você já é uma/um blogueira/blogueiro famosa/famoso.


Com um investimento de 600 reais por mês você já pode colocar na sua descrição do instagram o título de “Influenciador Digital”, seu endereço postal e já começar a contar que, as coisas que você tem, não tem no Brasil. Você já é famosa/famoso.


Pessoas Fakes vivem uma vida fake, não se relacionam com sua audiência, não aprendem a criar novos conteúdos. Em um país com tanta corrupção, fazer isso é mais um tipo de corrupção, é tentar levar vantagem sobre pessoas que decidiram investir seu tempo compartilhando uma vida real. Quanto mais perfis fakes nascem e marcas os utilizam para se relacionar, menos resultado elas tem e mais tóxico este mercado fica. -


Flavio Paulino - CEO Tribeca Digital e Creator